sexta-feira, 12 de março de 2010

Joy to The World, The Teacher is Dead!


«Na manhã de 9 de Fevereiro, L. V. C. parou o carro no tabuleiro da Ponte 25 de Abril, no sentido Lisboa-Almada. Saiu do Ford Fiesta e saltou para o rio. Há vários meses que o professor de música da Escola Básica 2+3 de Fitares (Sintra), planearia a sua morte. Em Novembro escreveu uma nota no computador de casa a justificar o motivo: "Se o meu destino é sofrer, dando aulas a alunos que não me respeitam e me põem fora de mim, não tendo outras fontes de rendimentos, a única solução apaziguadora será o suicídio".


L. V. C., sociólogo de formação, tinha 51 anos, vivia com os pais em Oeiras, era professor de música contratado e foi colocado este ano lectivo na Escola Básica 2+3 de Fitares, em Sintra. Logo nos primeiros dias terão começado os problemas com um grupo de alunos do 9º ano. A indisciplina na sala de aula foi crescendo todos os dias, chegando ao ponto de não conseguir ser ouvido. Dentro da sala, e ao longo de meses, os alunos chamaram-lhe careca, tiraram-lhe o comando da aparelhagem das mãos, subindo e descendo o volume de som, desligaram a ficha do retroprojector, viraram as imagens projectadas de cabeça para baixo.
Houve vezes em que L. V. C. expulsou os alunos da sala, vezes em que fez participações disciplinares. Foram pelo menos sete as queixas escritas que terá feito à direcção da escola, alertando para o comportamento de um aluno em particular. Colegas e familiares do professor de música asseguram que a direcção não instaurou nenhum processo disciplinar.
O i teve acesso a uma das participações feitas pelo professor de música. No dia 15 de Outubro de 2009, L. V. C. dirigiu à direcção da escola uma "participação de ocorrência disciplinar", informando que marcou falta disciplinar a um aluno e propondo que fossem aplicadas "medidas sancionatórias". Invocou vários motivos, entre os quais "afirmações provocatórias", insultos ou resistência do aluno em abandonar a sala.


O professor de música desabafou que não suportava mais dar aulas àquela turma do 9º ano: "Nos últimos meses, já se acanhava perante os seus alunos como se tivesse culpa", explicou ao i um familiar. Atravessar o corredor da escola foi um dos seus pesadelos, é aí que os alunos se concentram quando chove: "Um dia, chamaram-lhe cão." Nos outros dias, deram-lhe "calduços" na nuca à medida que caminhava até à sua sala de aula.


Alguns professores testemunharam a "humilhação" de L. V. C. nos corredores da escola e sabiam que se sentia angustiado por "não ser respeitado pelos alunos". Só não desconfiavam que a angústia se tivesse transformado em desespero. O professor de música não falava com ninguém. Chegava às sete da manhã para preparar a aula. Montava o equipamento de som, carregava os instrumentos musicais da arrecadação até à sala. Deixava tudo pronto e depois entrava no carro: "Ficava ali dentro, de braços cruzados, e só saia para dar a aula." L. V. C. preferia estar no carro em vez de enfrentar uma sala de convívio cheia de colegas: "Era mais frágil do que nós, dava para perceber que não tinha o mesmo estofo."
»

Fonte: iOnline

Repesco aqui comentários de alunos a um vídeo de alunos que incendiaram o carro a um professor:



- Ganda eskola tive la xD fdx era com cada cena xD

- A nOs e brabu..nao xoooaaa! MARKES nha School

- boa caralho :Pdeviam ter arrebentado todos :D
puro vandalismo bora caralho !

- Fdx, mais um video da treta!Tivesse eu um tlm com camera quando andei nessa escola e vcs iam ver cenas engraçadas:Expulsar a stora de matemática da aula;Riscar o quadro todo com insultos ao Stor de Técnologias;Ou entrar na sala de aula com uma ratazana presa por uma coleira!Isso sim, são imagens memoráveis mas que infelizmente não tenho forma de mostrar!Esforcem-se um pouco e mostrem que têm capacidade para fazerem melhor do que têm feito até agora

O autor deste comentário deve estar feliz. Os alunos do 9ºB esforçaram-se! E conseguiram que o gimbras se matasse! Alta curte, man! Bué da fixe! Agora a malta vai ter uns dias sem Música e depois vamos ver se conseguimos que o próximo setôr se mate! Iô! Bacano!

Os especialistas e os políticos, esses, continuam a afirmar que não há medo nem violência nas escolas!

Aliás, este professor que se matou, já está ser difamado. Não eram os alunos que o torturavam diariamente... Era ele que "não tinha estofo", que "não sabia impor respeito"!

Entendem agora porque é que 99% dos professores levam e calam?

Joy to the world, the teacher is dead

We barbequed her head

What happened to her body

We flushed it down the potty

And round and round it goes

And round and round it goes

2 comentários:

  1. O número de casos de professores (ainda jovens) que caiem-simplesmente-para-o-lado-e-morrem é brutal. Tudo silenciado. Há umas duas semanas faleceu um professor, de 42 anos, professor na secundária de Tavira. Caiu para o lado, em frente da mulher e filhas, num parqueamento. Fulminante.
    Da mesma escola, há cerca de um ano, faleceu de modo idêntico uma professora ainda jovem. Estaria a dar um passeio na rua com o namorado, caiu para o chão e faleceu.

    ResponderEliminar
  2. ProfBlog para já indisponível! Alguém entrou com a conta do Ramiro, no blogue e publicou em seu nome, um post com conteúdos muito pouco póprios. quem tem interesse em fazer este tipo de coisas?!...

    ResponderEliminar